Publicações

Restauração de prédio histórico é entregue nos 135 anos da Santa Casa

Em comemoração aos 135 anos da Santa Casa de Curitiba, a restauração do prédio histórico que abriga o hospital, no Centro de Curitiba, foi entregue nesta sexta-feira (22), data do aniversário da instituição. As obras duraram aproximadamente sete anos e o resultado foi um trabalho que manteve as características originais do local e revelou ao público peças que passam a constituir o patrimônio histórico e cultural da cidade.

O prefeito Gustavo Fruet participou da solenidade, juntamente com o presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Marcos Cordiolli, e representantes da Santa Casa e do Grupo Marista, além de funcionários. “Parabenizo todos os que participaram deste projeto. É uma belíssima restauração de um dos imóveis mais representativos do município. A sede da Santa Casa é o terceiro imóvel mais antigo com utilização pública na cidade”, disse o prefeito, enumerando os outros dois: Igreja da Ordem e Casa Romário Martins. “É difícil dimensionar o valor e o que a Santa Casa representa para a história de tantas famílias e de tantas pessoas que por algum motivo têm ligações com este local”, complementou.

O prefeito ressaltou que a administração municipal tem procurado realizar um trabalho de recuperação de algumas áreas da cidade. Citou como exemplo ações realizadas nas proximidades da Santa Casa, como obras na Rua da Cidadania Matriz, a implantação de câmeras de segurança e reforço da Guarda Municipal na Praça Rui Barbosa e, em breve, a instalação de novas luminárias, o que vai gerar mais segurança a todos que transitam pela região. Fruet comentou também que apresentou à Câmara Municipal um projeto inédito de preservação do patrimônio da cidade, que vai além da preservação física e tem como objetivo incentivar o ensino e a pesquisa. “Quem sabe possamos ter um museu aqui na Santa Casa como o primeiro a ser enquadrado na nova lei de incentivo do potencial construtivo”, disse. Fruet aproveitou para agradecer aos médicos que fizeram e fazem a história da Santa Casa, citando especialmente o nome do Dr. Felix Almeida, que foi um exemplo de profissionalismo e generosidade no exercício da função.

Para o diretor da área de saúde do grupo Marista, Álvaro Luis Lopes Quintas, a entrega do prédio restaurado é um momento especial para Curitiba. “É um prédio histórico, de valor cultural e importantíssimo para Curitiba. Quantos médicos passaram por aqui e quantos deles a Santa Casa ajudou a formar? Quantos pacientes foram atendidos aqui e para quantas histórias o hospital contribuiu? Hoje estou muito feliz. Estamos devolvendo à sociedade tudo isso”, afirmou. “É a nossa história que vai prosseguir”, complementou o provedor da Santa Casa, Irmão Frederico Unterberger.

Obra

Inaugurado em 1880 pelo imperador Dom Pedro II, o prédio histórico ganhou intervenções de reforma no telhado, na capela, farmácia e pisos dos corredores superiores. O investimento superior aos R$ 6 milhões só foi possível devido ao apoio de pessoas físicas e jurídicas, amparadas pela Lei Rouanet, que possibilita ao doador a dedução no Imposto de Renda em razão do valor doado.

Durante os trabalhos desenvolvidos no prédio, algumas surpresas. O restauro do que seria um armário revelou a existência de um elevador do século 19, até então desconhecido. O elevador era usado para transportar macas e pacientes de um andar para outro em uma época sem energia elétrica. Toda a estrutura de funcionamento da peça também foi descoberta. “Restauro é sempre um momento em que podemos conhecer muito da história e encontramos alguns elementos que ficaram preservados como testemunho”, afirmou o arquiteto responsável pela restauração do prédio, Cláudio Maiolino.

Para ele, o restauro da Santa Casa conta a história de como a medicina era feita no século 19. O arquiteto comentou que um dos grandes desafios nesta obra foi executar o serviço sem paralisar setores vitais do hospital.

Após a solenidade, o prefeito foi convidado a conhecer todos os espaços restaurados. Dentre eles, a entrada de um porão, situado na antiga sala de farmácia da Santa Casa, e que está envolto em lendas urbanas relacionadas aos túneis subterrâneos de Curitiba.

Fonte: Prefeitura Municipal de Curitiba

Veja também

História da Saúde Pública no Brasil

A chegada dos europeus   Antes da chegada dos portugueses no Brasil, os povos originários já padeciam de algumas doenças, no entanto, os problemas começaram

PATROCINADORES

REALIZAÇÃO

Museu da História da Medicina do Paraná